16 de agosto de 2010

Solda e Leminski









Eu quero me afogar na salmoura
dormir na mangedoura
ser um monge de outrora
o dia inteiro fazendo hora
Cortar o mal com tesoura
eu quero o mal
mal quero
e tudo me apavora

O polvo
o povo
a pólvora
tudo enfim
que meu cavalo sente
quando me senta
espora.

. Luiz Solda e Paulo Leminski (1982) .

*Luiz Solda, umas das pérolas que a gente acha nessa vida, presenteou o Pedaços de Poemas. Obrigada!

2 comentários:

  1. uma dupla genial!!!!
    Soldinha é um craque!!!

    ResponderExcluir
  2. Solda sempre um gênio. Os dois juntos então...

    ResponderExcluir